Venha fazer aulas comigo

Interview/Entrevista para Guitar Mind

Entrevista feita pela Revista GuitarMind sessão Toque de Mestre.

Quando a guitarra entrou na sua vida?

Cedo, com incentivo dos meus pais no aprendizado do violão, fiquei aproximadamente um ano tocando tudo dos Beatles. Por tabela, meu pai gostava de Raul e também me amarrava em tocar, na época eram aquela revistas de violão compradas na banca, tinha uma montanha delas na minha sala. Assim que começei a conhecer melhor bandas de rock como Iron Maiden, Guns n Roses, Deep Purple, Led enfim toda moçada que todo garoto ouve ganhei dos meus pais minha primeira guitarra e um amplificador com tremolo rs, daí pra frente até hoje em dia não desgrudei mais.

Dê onde vem sua inspirção na hora de compor ou improvissar?

Acima de tudo da vida. Acho que o estar bem com a vida, familia, trabalho, tudo acaba inspirando de uma maneira bastante positiva quando penso em compor. Por isso tento sempre equilibrar uma vibe de harmonia, esta foi uma maneira que descobri , onde a musica acaba fluindo bem, seja na composição ou improvisação. Sob um ponto de vista musical, procuro sempre estar ouvindo musica boa de qualidade e na maioria das vezes são musicas instrumentais que acabam contagiando e passando também a funcionar como inspiração . Eu amo musica eu fico muito emocionado quando ouço um Coltrane, Jeff Beck, Holdsworth, Hancok, Van Halen, Hermeto e vários outros...raramente consigo ouvir um cd ate o final, pois no meio dele eu ja me pego com uma guitarra na mão arriscando alguma composição ...rs

Como você qualifica o tipo de som que você toca hoje em dia?

Fusion. Nunca fui do tipo que parou em um estilo só, sempre enxerguei elementos interessantes peculiares a cada estilo, por exemplo, no country a palhetada hibrida, blues os bends a respiração, bossa nova a harmonia, jazz a liberdade de improvisação, metal o shred, etc.. enfim peguei um pouco de tudo e incorporei ao meu estilo de tocar buscando nesta fusão estabelecer uma identidade propria de tocar. Além de tudo ja fiz gigs desde rock, até carnaval, jazz, punk, axe, bossa nova, heavy metal, sertanejo e por aí vai. Tudo acaba somando, e quando pego a guitarra para compor o fusion aparece naturalmente, mas sempre com aquela pitada de rock que foi o roots de tudo não tem como e nem consigo me desvencilhar.

Como é ter sido escolhido para cd da "Gibson Contest",você esperava por isso?

Uma supresa! A gente se esforça dando o melhor, acreditando que tem chances mas quando pinta a noticia a gente não bota fé. rs fiquei muito contente além disso conheci gente muita gente boa por lá e que hoje viraram amigos. Foi bem bacana a iniciativa da Gibson e Em&T, tomara que eventos deste porte nunca parem de acontecer.

Qual o set up que você utiliza atualemente?

Meu set hoje se resume a uma pedaleira com Pedal Suply Landscape, Analog Delay Furhmam, DD-3 Digital Delay Boss, Flanger BF-2 Boss, Mxr Phase 90, Super Chorus Ch-1 Boss, Cromatic Turner TU-2 Boss. abaixo [esq. p/ dir.] Equalizer MXR 10, Crunch Box Mi, Ds-1 ultra mod Keeley Boss, BB Preamp Xotic, Comprerssor Sustainer CS-3 Boss, Wylde, Wah Cry Baby e FV-50 Boss. Optei por compor um set de guitarras bem versatil para atender diversas propostas de trabalho que aparecem. Tenho uma Gibson Studio, Fender, Ibanez Japonesa e Zaganin Flow. Ampli Peavey, e caixa Marshal 4x12 empurrada por um pre JMp-1 da Marshall e cabeçote JCM900. As vezes uso no rack o Intelifex

Dê um conselho para aqueles que estão começando.

Primeiro, não caia na besteira de achar q música é competição. Guitarra , alem de tudo, deve ser o seu instrumento para evolução como pessoa. Musica é coisa de Deus, esteja em uma boa sintonia, estude com bons professores, ouça de tudo, faça com amor seu som e caia fora das drogas. Use a música para se divertir, fazer amizades ou até quem sabe, o seu ganha pão. Para quem for enverdar-se para o lado profissional, esteja preparado pra tocar de tudo, faça amizades com bons musicos,e pessoas otimistas que queiram trabalhar sério, esteja preparado para engolir alguns sapos também e ter que agir com paciência, firmeza e jogo de cintura "quando preciso"..rs Acima de tudo o respeito para com a nossa profissão como músico deve sempre ser imposto. No mais é isso, gostaria de deixar para todos que chegaram até o final desta entrevista meus agradecimentos e um exemplo legal de otimismo. Agradeço a todos amigos e pessoas que ajudaram de certa forma a chegar onde cheguei, acredite na sua musica e seja feliz! valeu e apareçam lá no site!

-------------

Mais materias tb podem ser encontradas publicadas nas seguintes revistas;






When the guitar came into his life?
Soon, with encouragement from my parents in learning the guitar about a year I was playing everything from Beatles. On the table, my father liked to Raul and also tied me to play, then guitar magazines that were purchased at the newsstand, had a mountain of them in my room. Once I started to learn more about rock bands like Iron Maiden, Guns n Roses, Deep Purple, Led all kids have finally hear every kid my parents got my first guitar and an amp with tremolo rs, then forward to this day not sticking more.
Where does your inspiration when composing or improvissar?
Above all of life. I think that being good about life, family, work, inspiring all ends in a very positive when I think of writing. So always try to balance a vibe of harmony, this was a way I've found, where the music just flowing well, either in composition or improvisation. From a musical point of view, I always try to be listening to good music quality and mostly instrumental music that is just contagious and now also serve as inspiration. I love music I get very excited when I hear a Coltrane, Jeff Beck, Holdsworth, Hancok, Van Halen, and many others ... Hermeto seldom get to hear a cd to the end, because in the middle of it I already find myself with a guitar in hand risking any composition rs ...
How do you qualify the type of sound you play today?
Fusion. I've never been stopped in that one style, always saw interesting elements peculiar to each style, for example, in the country hybrid picking, blues bends to the breath, bossa nova, harmony, freedom of jazz improvisation, metal, shred, etc. .. finally got a little of everything and incorporated into my playing style seeking to establish an identity in this merger own playing. In addition to everything from rock gigs I've even carnival, jazz, punk, ax, bossa nova, heavy metal, swing, and so on. Everything ends up adding up, and when I pick up the guitar to compose the fusion comes naturally, but always with that hint of rock that was the roots of everything and there's no way I can not disengage.
How to have been chosen for the cd "Gibson Contest ', you expecting this?
A surprise! We strive to the best, believing it has a chance but when we painted the news never puts faith. lol I was very happy also met many good people there and now became friends. Hopefully events of this size never stop happening.
What the set up that you currently use?
My set is now down to a pedal bracket to suply Landscape, Furhmam Analog Delay, DD-3 Digital Delay Boss, Boss BF-2 Flanger, MXR Phase 90, Ch-1 Super Chorus Boss, chromaticism Turner Boss TU-2. below [esq. w / dir.] MXR Equalizer 10, Crunch Box Mi, DS-1 Keeley Ultra Mod Boss, Xotic BB Preamp, Comprerssor Sustainer Boss CS-3, Wylde Cry Baby Wah and Boss FV-50. I chose to compose a set of guitars and versatile to suit different work proposals that appear. Studio I have a Gibson, Fender, Ibanez and Japanese Zaganin Flow. Peavey amp, and box pushed by a 4x12 Marshall JMP-1 pre's and Marshall JCM900 head. Sometimes the use of the rack Intelifex
Give some advice for those just starting out.
First, do not make the mistake of finding q is music competition. Guitar, besides everything, should be your tool for development as a person. Music is God's, is in a good fit, study with good teachers, hear all, make love with their sound and get out of drugs. Use music to have fun, make friends or even perhaps your livelihood. For those who want to live music, be prepared to play all, make friends with good musicians, and optimistic people who want to work seriously, be prepared to swallow some frogs and having to act with patience, firmness and a hip "when needed "rs .. Above all respect for our profession as a musician should always be imposed. No more is it, I would like for everyone who came to the end of this interview and thanks a nice example of optimism. I thank all friends and people who helped in some way to get where I am, believe in your music and be happy! earned and appear there on my website!